Segundo a Fundação Getúlio Vargas, o Índice de Confiança de Serviços (ICS) recuou 1,8% em relação a janeiro, atingindo 94,4 pontos na série livre de influências sazonais. Já o Índice da Situação Atual (ISA) recuou 1,4% e o de Expectativas (IE) 2% na mesma base de comparação. Em relação a fevereiro do ano passado, o ICS apresentou queda de 0,6%, o IE de 1,8% e o ISA, por outro lado, subiu 1%.

Após o bom desempenho em novembro e dezembro, a confiança de serviços apresentou, juntamente com a confiança do consumidor, variações negativas nos dois primeiros meses do ano. O resultado foi influenciado pelo desempenho ruim da situação atual desde janeiro e, principalmente, pela piora nas expectativas de retomada para os próximos meses.
Com este resultado, a perspectiva é de que o ritmo de recuperação do setor seja lento e com pouco otimismo, o que pode determinar certo desconforto entre os empresários do segmento, cuja a confiança ainda segue em baixa.

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) avançou 0,6 ponto percentual, passando de 82,3% em janeiro para 82,9% em fevereiro (dados com ajuste sazonal), sinalizando que o movimento do setor teve uma tímida melhora, se aproximando levemente da média histórica.