Consumidores veem piora da situação econômica do país em 2020, mas acreditam em cenário melhor em 2021

O consumidor brasileiro vê uma piora da economia nacional em relação a 2019, de acordo com pesquisa da Boa Vista, empresa que aplica inteligência analítica na transformação de informações para a tomada de decisões em concessão de crédito e negócios em geral, realizada com cerca de 400 consumidores de todo país. 77% dos entrevistados acreditam que a situação econômica do país piorou em 2020, uma alta considerável, já que no ano passado eram 42% os que tinham essa percepção. Outros 7% creem que a situação permaneceu igual (eram 23% em 2019), enquanto só 6% veem uma melhora em relação ao último ano (eram 24% em 2019). Por fim, 10% não têm opinião formada (vs 11% em 2019).

Poder de compra menor

Aos questionar os consumidores sobre a vida pessoal financeira, a conclusão da Boa Vista foi de outro cenário pouco positivo: 54% dos consumidores dizem que a renda familiar e o poder de compra diminuíram comparados ao ano passado (vs 43% em 2019). Para 25% a vida financeira hoje está igual ao ano passado (vs 33% em 2019), e para outros 21% ela melhorou (vs 24% em 2019).

A Boa Vista também questionou os entrevistados sobre a despesa que mais pesou no orçamento em 2020. Em primeiro lugar vêm os gastos com alimentação, para 59% dos consumidores. Em segundo, para 14%, os custos de moradia, aluguel e condomínio. Em terceiro lugar as contas de luz, para 6%.

80% dos consumidores afirmaram que mudaram hábitos de consumo ao longo de 2020 na intenção de economizar. Em 2019, 75% fizeram o mesmo. Dentre esses 80%, 50% reduziram o consumo com os gastos de alimentação (vs 32% em 2019). Outros 14% reduziram os gastos com lazer (vs 16% em 2019). 9% diminuíram os gastos de moraria, aluguel e condomínio (mesmo número em 2019).

Expectativa para 2021

Apesar do cenário negativo sobre a percepção da situação financeira de 2020, muito por conta da crise ocasionada pela pandemia, o consumidor se mantém, em sua maioria, otimista em relação à vida financeira em 2021. 87% acreditam em melhora da situação financeira no ano que vem (vs 92% em 2019). 7% creem que as finanças permanecerão iguais (vs 2% em 2019), enquanto 4% estão pessimistas e esperam uma piora ano que vem (vs 3% em 2019). 2% não têm opinião formada (vs 3% em 2019).


Buscar por período:

TAGS

Posts relacionados

Resultado do PIB revela tombo de 4,1% em 2020

Comentários:                                                                                                          Os dados do PIB do 4º trimestre, divulgados hoje pelo IBGE, ficaram dentro da projeção de recessão esperada, reforçando os efeitos das medidas restritivas decorrentes da pandemia do novo coronavírus. Ao longo de 2020, o PIB apresentou um tombo de 4,1%, interrompendo três anos de desempenho positivo do indicador. Na comparação com o 3º…

Márcio Gerbovic assume como Diretor Comercial na Boa Vista

A Boa Vista, empresa que aplica inteligência analítica na transformação de informações para a tomada de decisões em concessão de crédito e negócios em geral, anuncia Márcio Gerbovic como novo Diretor Comercial, com o objetivo de desenvolver os relacionamentos de alto nível e expandir a capacidade da empresa no incremento de soluções que tenham um…

PNADC: Taxa de desemprego encerra o ano em 13,9%

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC) do IBGE, a taxa de desemprego recuou para 13,9% no trimestre móvel encerrado em dezembro de 2020. Estando 0,7 p.p. abaixo do registrado no trimestre de julho a setembro e 2,9 p.p. maior com relação ao mesmo período do ano passado (11%). Em…