Movimento do Comércio cai 5,1% em março

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, cedeu 5,1% em março na comparação mensal dessazonalizada, de acordo com dados apurados pela Boa Vista. Na avaliação acumulada em 12 meses, o indicador apresenta alta de 0,9%. No primeiro trimestre o indicador recuou 0,1% contra o mesmo trimestre do ano passado. Já em relação ao mesmo mês de 2019, o varejo apontou retração de 2,2%.

Após iniciar o ano com alta, em março o indicador registrou a segunda queda mensal consecutiva. Reflexo de um mercado de trabalho bastante fragilizado e com fraco crescimento da renda, fatores que estão sendo ainda mais impactados pelos efeitos da pandemia da COVID-19.

Ademais, dadas as adversidades provocadas pela chegada do novo vírus e pelas medidas de isolamento social, pode-se esperar uma piora no emprego e no nível de consumo em 2020. Cenário que aponta para uma desaceleração da atividade econômica e do movimento do comércio nos próximos meses.

Setores

Na análise mensal, o segmento de “Móveis e Eletrodomésticos” apresentou queda de 13,5% em março após já ter registrado baixa de 3,8% no mês anterior, descontados os efeitos sazonais. Já nos dados sem ajuste sazonal, o segmento passou de vez para o campo negativo e recuou 1,5% no acumulado 12 meses.

A atividade de “Supermercados, Alimentos e Bebidas” foi a única que evitou perdas, caindo apenas 0,1% no mês na série dessazonalizada. Na série sem ajuste, a variação acumulada em 12 meses foi de 1,5% em relação ao ano anterior.

Já a categoria de “Tecidos, Vestuários e Calçados” recuou 1,1% no mês, expurgados os efeitos sazonais. Nos dados acumulados dos últimos 12 meses houve alta de 7,3%.

Por fim, o segmento de “Combustíveis e Lubrificantes” apresentou retração de 6,7% em março considerando dados dessazonalizados, enquanto, na série sem ajuste, a variação acumulada foi de -0,6%.

Abaixo a tabela contemplando os valores mencionados.

Metodologia

O indicador Movimento do Comércio é elaborado a partir da quantidade de consultas à base de dados da Boa Vista, por empresas do setor varejista. As séries têm como ano base a média de 2011 = 100, e passam por ajuste sazonal para avaliação da variação mensal. A partir de janeiro de 2014, houve atualização dos fatores sazonais e reelaboração das séries dessazonalizadas, utilizando o filtro sazonal X-12 ARIMA, disponibilizado pelo US Census Bureau.

A série histórica do indicador está disponível em: www.boavistaservicos.com.br/economia/movimento-do-comercio/


Buscar por período:

TAGS

Posts relacionados

Confiança do Consumidor volta a apresentar queda, interrompendo cinco meses de avanço

Comentários:                                                                                                          Segundo a Fundação Getúlio Vargas, o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) atingiu 82,4 pontos em outubro recuando 1,2% contra setembro, na série livre de influências sazonais. O Índice de Situação Atual (ISA) apresentou baixa de 0,3%, enquanto o de Expectativas (IE) caiu 1,4% nesta mesma base de comparação. Em relação ao mesmo…

Para BC, atividade econômica continua a apresentar queda na análise 12 meses, apesar do avanço mensal de 1,1%

Comentários:                                                                                                             …

Volume de Serviços avança 2,9% em agosto, mas acentua queda na análise em 12 meses

  Comentários:                                                                                                           …