[PESQUISA] Mais da metade das empresas enxergam redução no faturamento acima de 50% nos próximos três meses

As micro e pequenas empresas estão sofrendo sérios impactos desde o início da pandemia: 76% dos empresários ouvidos por pesquisa realizada pela Boa Vista falam em retração para os próximos 90 dias e, destes, 52% consideram que haverá redução no faturamento acima de 50% nos próximos três meses. A pesquisa ouviu cerca de 400 micro e pequenos empresários, dos setores Comércio e Serviços. O gráfico a seguir ilustra os números.

A pesquisa também constatou que 75% dos micro e pequenos empresários se dizem muito preocupados com os impactos da pandemia da Covid-19 em seus negócios, sendo que a principal preocupação é em relação às despesas com aluguel, energia e manutenção, ou seja, os gastos necessários para manter a empresa funcionando.

Atenção redobrada

Controlar as finanças com maior afinco passou a ser um hábito diário para as MPEs, independentemente do setor. Cerca de sete a cada dez empresários (68% dos consultados) estão fazendo o balanço financeiro diariamente.

A busca por orientação sobre como lidar com o fluxo de caixa e renegociar dívidas e prazos já é parte do dia a dia das empresas desde o início da pandemia. Para 61% dos entrevistados, a atitude mais importante nesse momento é evitar despesas que não sejam extremamente necessárias. Além disso, 22% já estão renegociando suas dívidas com instituições financeiras.

“No atual momento econômico, as empresas precisam garantir que os pagamentos continuem acontecendo, para manter seu fluxo de caixa e evitar ter de recorrer a bancos para obter capital de giro. Ter um processo de cobrança estruturado e eficiente é fundamental”, analisa Lola de Oliveira, diretora de Marketing da Boa Vista.

A executiva reiterou que há soluções como SCPC Comunica, a Cobrança Digital e o Negocie SCPC, todos da Boa Vista, que são capazes de avaliar as réguas de cobrança das micro e pequenas empresas, traçando estratégias eficientes de forma automatizada para a cobrança.  Para a recuperação de dívidas vencidas, há a opção de envio da comunicação via e-mail e SMS, o que torna o processo de cobrança muito mais eficiente, e com resultados mais efetivos.

Vendas pela internet

A representatividade do faturamento on-line ainda é baixa. Para amenizar os impactos da crise, as empresas têm aumentado sua atuação por meio de e-commerce, embora 47% das MPEs afirmem que já realizavam vendas pela internet.

Entre os entraves apontados para que haja um incremento nas vendas on-line está a dificuldade com a prospecção qualificada de clientes (31%). “Há soluções no mercado, como por exemplo, o Boa Vista Bluebox, que, por meio de inteligência analítica, permite acesso a informações relevantes de mercado e perfil de público, para melhor definição das estratégias de marketing e decisões comerciais”, destaca Lola de Oliveira.

“Entender como as pessoas se comportam em relação ao consumo dos seus produtos e serviços e, identificar qual consumidor do ponto de venda pode se tornar um promissor cliente para vendas online são exemplos de situações que podem ser importantes neste momento de pandemia”, lembra.

Os dados da pesquisa também estão ilustrados em infográfico.

Metodologia

A pesquisa sobre quais são as preocupações dos micro e pequenos empresários frente ao atual momento econômico e as medidas que estão sendo tomadas para a manutenção dos negócios foi feita pela Boa Vista de forma quantitativa em abril, com cerca de 400 micros e pequenos empresários, representantes dos setores do Comércio e de Serviços. Para a leitura dos resultados considerar cerca de 4 p.p. (pontos percentuais) de margem de erro e 90% de grau de confiança.


Buscar por período:

TAGS

Posts relacionados

Reabertura com crédito

A flexibilização do comércio em diferentes regiões do Brasil traz incertezas na decisão de concessão de crédito. Diante deste cenário, a Boa Vista identificou um movimento de aceleração da adoção ao Cadastro Positivo pelas pequenas, médias e grandes empresas. Desde o início da pandemia, já somam mais de um milhão de consultas às soluções da…

IPCA avança 0,36% em julho, sendo o maior resultado para um mês de julho desde 2016

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) avançou 0,36% no mês de julho. No acumulado em 12 meses houve evolução para 2,31%, 0,18 p.p. acima da variação observada em junho.  Com esse resultado, o indicador acumulou alta de 0,46% no ano. O grupo Transportes (0,78%) foi o que registrou maior impacto positivo sobre o…

Pedidos de falência recuam 12,6% em julho

Os pedidos de falência caíram 12,6% em julho, na comparação com junho, segundo dados com abrangência nacional da Boa Vista. Mantida a base de comparação, os pedidos de recuperação judicial e as recuperações judiciais deferidas diminuíram 37,6% e 37,9%, respectivamente. Por outro lado, as falências decretadas registraram alta de 16,8% na variação mensal. Na análise…