Indústria tem o pior julho em 6 anos

Segundo o IBGE, a produção industrial recuou 8,9% em julho, na comparação contra o mesmo mês do ano passado, sendo o pior resultado para o mês desde 2009 quando o índice registrou queda de 10,0%. Com este resultado, a retração acumulada é de 6,6% no ano. Já na análise da variação acumulada em 12 meses, o setor registrou recuo de 5,3%.

Mantida a base de comparação, entre as grandes categorias econômicas as Indústrias de Transformação apresentaram queda de 7,0%, enquanto as Indústrias extrativas obtiveram alta de 8,1%.

Na análise mensal com dados ajustados sazonalmente, a produção industrial variou -1,5%. Considerando a análise por Categorias de Uso, o setor de Bens de Consumo Duráveis foi o que obteve o melhor resultado, com alta de 9,6%, enquanto Bens de Consumo recuou 1,1%.

Na tendência de longo prazo, avaliada pelo acumulado em 12 meses na série sem ajuste sazonal, as perdas permaneceram bastante acentuadas: -16,8% para Bens de Capital, -12,1% para os de Bens de Consumo Duráveis e -6,2% para Bens de Consumo.

Enquanto os ajustes de mercado de trabalho (demissões neste caso dão fôlego aos custos industriais) e da desvalorização cambial (real fraco inibe a importação de produtos industrializados) não se consolidam, a indústria mantém-se ainda bastante longe de retomar aumentos na produção. Tendo em vista estas influências, esperamos que a indústria encerre 2015 em nível negativo, com provável queda de 5,5%.

pim

Posts relacionados

Uso de certificado digital na entrega da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física garante segurança e agilidade aos contribuintes

Contribuintes com rendimentos tributáveis superiores a R$ 28.559,70 no ano de 2016 precisam entregar, obrigatoriamente, até o dia 28 de abril a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física – DIRF 2017. Para tornar essa obrigação junto à Receita Federal mais simples, rápida e prática, com a segurança da transmissão de informações pelo ambiente online,…

Maioria dos consumidores afirma ter perfil equilibrado quanto aos seus hábitos de consumo, revela pesquisa da Boa Vista SCPC

A maioria dos entrevistados (59%) em pesquisa inédita desenvolvida pela Boa Vista SCPC afirma ter um perfil equilibrado quando questionada sobre os seus hábitos de compra. Outros 28% dizem ter perfil conservador, e 13% afirmam ser consumistas. O levantamento da Boa Vista SCPC, elaborado com 1.169 entrevistados, em todo o Brasil, no período entre 31…

Parceria ADASP com a Boa Vista SCPC possibilita a ampliação de resultados

A Boa Vista SCPC tem parceria com mais de 2.200 entidades de classes representativas em todo o Brasil. Destaca-se também pela inovação e contínuo investimento em tecnologia para desenvolvimento de soluções que antecipem as principais demandas do mercado. Possui um time com centenas de profissionais especializados em modelagem estatística de informações, o que garante produtos…