Inflação acumulada em 12 meses atinge 8,84% em junho

De acordo com o IBGE, a apuração do resultado da inflação oficial (IPCA) de junho foi de 8,84% considerando os valores acumulados em 12 meses, desacelerando 0,48 p.p. com relação ao resultado de maio. Na variação mensal, houve elevação de 0,35%. O maior responsável pela elevação do índice foi o grupo de Alimentação e Bebidas, que passou de 0,78% em maio para atuais 0,71%. Especificamente, a alta registrada nos produtos “feijão-carioca” e no “leite longa vida”, foram os principais responsáveis pela elevação do grupo, com altas mensais de 41,78% e 10,16%, respectivamente. Para os demais grupos, ficou registrada a seguinte configuração: Transportes variou   -0,53% em junho; Saúde e Cuidados Pessoais passou de 1,62% para atuais 0,83%; Educação variou 0,11% nesta aferição; Comunicação passou de 0,01% para 0,04% no resultado deste mês; Habitação variou 0,63%; Artigos de Residência subiu 0,26%; Vestuário 0,32% e Despesas Pessoais variou +0,35%.

O resultado do mês começa a aproximar-se da proposta estabelecida pelas metas de inflação (permite até 6,5% de inflação no ano), confirmando gradativamente as expectativas de mercado medidas pelo relatório Focus do BC – divulgado no início da semana, o qual previra um IPCA de 7,27% para 2016.

Desta forma, pode-se dizer que a dinâmica da inflação inflexionou-se definitivamente, passando a ceder de forma consistente. Caso não ocorra nenhum grande impacto derivado de fatores exógenos da economia, como câmbio, exportações líquidas, entre outros, o resultado esperado pelo mercado até o término do ano deverá se consubstanciar. Levando em consideração o discurso hawkish do novo presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, mudanças de juros e inflação deverão ficar somente para 2017. A ver.

ipca jun16

Posts relacionados

Demanda por Crédito do Consumidor cai 4,0% no 1º trimestre, segundo Boa Vista SCPC

Dados nacionais da Boa Vista SCPC apontam que a Demanda por Crédito do Consumidor caiu 4,0% no 1º trimestre de 2017 na comparação com o mesmo período do ano anterior. Já na avaliação dos valores acumulados em 12 meses (abril de 2016 até março de 2017 frente aos 12 meses antecedentes) houve retração de 9,3%,…

Percentual de cheques devolvidos atinge 2,29% em março, segundo Boa Vista SCPC

No mesmo mês do ano anterior, o percentual foi de 2,59% 20 de abril 2017 – O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 2,29% em março, registrando diminuição em relação ao mesmo mês do ano anterior, quando alcançou 2,59%. O que representa menos cheques…

Vendas para a Páscoa cresceram 2,2% em 2017, segundo Boa Vista SCPC

Dados da Boa Vista SCPC mostraram que em 2017 as vendas do comércio para a Páscoa cresceram 2,2% quando comparadas ao mesmo período do ano anterior. Em 2016 as vendas apresentaram queda de 5,8% e em 2015 a retração foi menos intensa (-0,3%). O resultado deste ano é o segundo negativo da série histórica, que…