Inflação acumulada em 12 meses atinge 8,84% em junho

De acordo com o IBGE, a apuração do resultado da inflação oficial (IPCA) de junho foi de 8,84% considerando os valores acumulados em 12 meses, desacelerando 0,48 p.p. com relação ao resultado de maio. Na variação mensal, houve elevação de 0,35%. O maior responsável pela elevação do índice foi o grupo de Alimentação e Bebidas, que passou de 0,78% em maio para atuais 0,71%. Especificamente, a alta registrada nos produtos “feijão-carioca” e no “leite longa vida”, foram os principais responsáveis pela elevação do grupo, com altas mensais de 41,78% e 10,16%, respectivamente. Para os demais grupos, ficou registrada a seguinte configuração: Transportes variou   -0,53% em junho; Saúde e Cuidados Pessoais passou de 1,62% para atuais 0,83%; Educação variou 0,11% nesta aferição; Comunicação passou de 0,01% para 0,04% no resultado deste mês; Habitação variou 0,63%; Artigos de Residência subiu 0,26%; Vestuário 0,32% e Despesas Pessoais variou +0,35%.

O resultado do mês começa a aproximar-se da proposta estabelecida pelas metas de inflação (permite até 6,5% de inflação no ano), confirmando gradativamente as expectativas de mercado medidas pelo relatório Focus do BC – divulgado no início da semana, o qual previra um IPCA de 7,27% para 2016.

Desta forma, pode-se dizer que a dinâmica da inflação inflexionou-se definitivamente, passando a ceder de forma consistente. Caso não ocorra nenhum grande impacto derivado de fatores exógenos da economia, como câmbio, exportações líquidas, entre outros, o resultado esperado pelo mercado até o término do ano deverá se consubstanciar. Levando em consideração o discurso hawkish do novo presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, mudanças de juros e inflação deverão ficar somente para 2017. A ver.

ipca jun16

Posts relacionados

47% dos consumidores inadimplentes estão muito endividados, revela pesquisa da Boa Vista SCPC

O nível de endividamento elevado (muito endividado) atinge 47% dos consumidores inadimplentes, ou seja, que estão com o “nome sujo”, de acordo com a pesquisa nacional Perfil do Consumidor Inadimplente, realizada pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), com cerca de 1.500 respondentes. Em seguida, 26% se dizem mais ou menos endividados,…

Boa Vista SCPC: recuperação de crédito cai 1,1% no semestre

O indicador de recuperação de crédito – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes da base da Boa Vista SCPC – apontou queda de 1,1% no 1º semestre do ano quando comparado ao mesmo período do ano anterior. Na variação acumulada em 12 meses (julho de 2016 até junho de 2017)…

Inadimplência do consumidor cai 0,8% no 1º semestre, diz Boa Vista SCPC

A inadimplência do consumidor caiu 0,8% no 1º semestre de 2017, na comparação com o 1º semestre de 2016, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC. Na avaliação acumulada em 12 meses (julho de 2016 até junho de 2017 frente aos 12 meses antecedentes) houve retração de 3,1%. Na avaliação mensal dessazonalizada, a…