Alta inadimplência pode ser revertida

Por Fabio Silveira, da RC Consultores

A inadimplência do consumidor brasileiro tem permanecido relativamente estabilizada em patamar alto durante alguns meses, aumentando o risco de haver alguma fragilização de cadeias produtivas, sobretudo de bens de consumo. Este movimento, todavia, pode ser revertido.

Para tanto, é fundamental que instituições financeiras e congêneres continuem investindo, expandindo e sofisticando tecnicamente suas áreas de análise de crédito, com o objetivo de conhecer melhor o perfil daqueles para quem elas emprestam. O momento para isso segue propício, já que o mais importante, a massa real de rendimento, ainda evolui positivamente (ao contrário do observado nos surtos de inadimplência das décadas de 90 e 2000). O prosseguimento da política de redução de juros seria bem-vindo, pois contribuiria para o barateamento do custo de rolagem das dívidas dos consumidores inadimplentes, que deve se intensificar nos próximos meses.

 Ed.40

Comentários

comentários

Posts relacionados

Percentual de cheques devolvidos atinge 2,10% em abril, segundo Boa Vista SCPC

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados atingiu 2,10% em abril, registrando uma diminuição em relação ao mesmo mês do ano anterior, quando alcançou 2,33%. Na comparação mensal o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados obteve diminuição (em março o nível foi de 2,29%),…

Boa Vista SCPC: Demanda por Crédito do Consumidor cai 2,3% em abril

A Demanda por Crédito do Consumidor caiu 2,3% em abril com ajuste sazonal frente a março, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Já na avaliação dos valores acumulados em 12 meses (maio de 2016 até abril de 2017 frente aos 12 meses antecedentes) houve desaceleração da…

Movimento do Comércio cai 1,0% em abril, diz Boa Vista SCPC

Dados do varejo apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), apontam que o Movimento do Comércio caiu 1,0% em abril, considerando as informações mensais com ajuste sazonal. Na avaliação acumulada em 12 meses (maio de 2016 até abril de 2017) houve queda de 3,4% frente aos 12 meses antecedentes. Já na…