Brasil perde competitividade com escoamento de produção agrícola

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

O diretor da Secretaria de Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Benedito Espírito Santo, alertou que o escoamento de grãos e de carnes é preocupante. O Brasil perde competitividade no transporte. A situação pode ficar ainda pior se for levado em consideração o potencial de exportação do Mato Grosso, onde há crescimento de área, mas a produtividade já está no limite.

O agronegócio gerou, até agosto, um superávit comercial de US$ 57,7 bilhões, 11,3% maior que o do mesmo período de 2012. O Brasil se consolida como um exportador de 20 milhões de toneladas de milho. O PIB do agronegócio cresceu 3,3% até julho deste ano, segundo o Cepea, e corresponde a cerca de 23% do PIB total. Deverá contribuir com cerca da metade do crescimento econômico deste ano. Grandes investimentos, sobretudo privados, transformaram o Brasil em um dos mais competitivos do mundo no agronegócio. O governo deveria reconhecer a importância do setor e o quanto o Brasil depende do agronegócio para tornar urgente a redução dos custos logísticos da atividade.

Ed.300

Comentários

comentários