Defasagem dos combustíveis onera resultado da Petrobras

Por Thiago Custódio Biscuola, da RC Consultores

A Petrobras encerrou o primeiro semestre com um lucro líquido 25% inferior ao verificado em igual período de 2013, segundo resultado divulgado pela própria empresa na última sexta-feira. O lucro da empresa foi de R$ 10,35 bilhões contra R$ 13,89 bilhões no 1º semestre do ano passado. Apenas no 2º trimestre o resultado foi de R$ 4,95 bilhões, registrando queda de 20% em relação a igual trimestre de 2013. Frente ao trimestre exatamente anterior houve retração de 8%.

Mais uma vez a grande vilã do lado operacional foi a conta de abastecimento da empresa, apesar dos sucessivos recordes de processamento de derivados. No 2º trimestre o déficit da operação foi de R$ 3,88 bilhões, nível 54,8% superior ao observado em igual trimestre de 2013. No ano já acumula prejuízo de R$ 8,69 bilhões. Embora a valorização do Real nos últimos meses tenha contribuído para que houvesse uma relativa convergência entre os preços externo e interno de realização, a defasagem, principalmente da gasolina, permaneceu bastante elevada. Segundo estimativa da RC Consultores para o primeiro semestre, em média o litro da gasolina foi vendido internamente com uma defasagem de R$ 0,25 / litro em comparação com a referência internacional. Já no caso do diesel a defasagem foi um pouco menor, R$ 0,20 / litro. O reajuste nos combustíveis parece iminente, no entanto, deve ficar para depois de outubro.

Comentários

comentários