Demanda mundial permanece enfraquecida

Por Marcel Caparoz, da RC Consultores

 

O déficit comercial do Japão aumentou 70% em 2013, atingindo um recorde de US$ 134 bilhões. Já é o terceiro ano consecutivo de déficit, confirmando a dificuldade encontrada pelo país em aumentar suas exportações ao mundo, mesmo com o iene sofrendo forte desvalorização (Abenomics). A fraca retomada das economias maduras, como EUA e Europa, restringe o crescimento do comércio global. Assim como o Japão, o Brasil também apresenta grande dificuldade para ampliar suas vendas externas, mesmo com a recente desvalorização do Real, que teoricamente deveria ajudar no saldo da balança comercial.

A baixa competitividade brasileira frente aos demais países impede um melhor desempenho das nossas exportações, principalmente dos itens manufaturados. Além disso, o menor nível de crescimento chinês em conjunto com as maiores restrições às importações adotadas pela Argentina, têm impactado diretamente o resultado da balança comercial brasileira. A desoneração temporária da folha salarial, adotada pelo Governo no período pós-crise para alguns setores industriais, deverá ser mantida nos próximos anos, impedindo uma deterioração ainda maior da nossa competividade. A busca mais efetiva por novos parceiros comerciais é de fundamental importância para a diversificação e ampliação da pauta de exportação brasileira. Estima-se que um acordo comercial entre Mercosul e União Europeia, que tem sido costurado a duras penas nos últimos anos, possa ampliar as trocas em até 9 bilhões de euros ao ano.

Ed.400

 

Comentários

comentários

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 0,5% em julho

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 0,5% em julho quando comparado a junho na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação acumulada em 12 meses (agosto de 2016…

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,90% em julho

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos), como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 1,90% em julho, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,31 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados obteve leve alta frente ao mês anterior (em junho o…

PNAD: Rendimentos apresentam leve melhora no 2T17

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad), os rendimentos reais dos trabalhadores apresentaram melhora em todas as regiões quando avaliadas os valores acumulados em 4 trimestres. A Região Nordeste registrou a primeira marcação positiva (1,6%), ao lado da região Sudeste (0,1%) e Centro Oeste (0,8%). Em relação ao mesmo período…