Deterioração das contas externas influenciará o câmbio no médio prazo

Por Marcel Caparoz, da RC Consultores

O Banco Central divulgou ontem os números do setor externo brasileiro para o mês de agosto, destacando o contínuo processo de deterioração do saldo das transações correntes, cujo déficit atingiu US$ 80,6 bilhões no acumulado em 12 meses encerrados em agosto, proporcional a 3,6% do PIB, acima do valor de 3,5% que o próprio Tombini julga como sendo “manejável”. A Balança Comercial, embora tenha registrado superávit de US$ 1,13 bilhão no mês, acumula no ano déficit de US$ 3,85 bilhões, com expectativa de fechar o ano com saldo positivo de apenas US$ 2 bilhões, o pior resultado desde 2000, quando houve déficit de US$ 0,7 bilhão. Os investimentos estrangeiros diretos (IED) tiveram saldo positivo (US$ 3,8 bilhões em agosto), acumulando em 12 meses saldo de US$ 61,1 bilhões, valor 7% inferior ao registrado no mesmo período de 2012.

Este patamar de déficit nas transações correntes já é semelhante aos observados na década de 90, período de grande instabilidade econômica e de constantes crises cambiais no país. Obviamente que a situação atual da nossa economia é muito melhor que a registrada no passado, visto que hoje gozamos de relativa confiança internacional e podemos contar com a entrada de recursos externos para cobrir o rombo nas contas. No entanto, tal conjuntura de deterioração das contas externas, fruto, dentre outros motivos, da necessidade de poupança externa do país, irá impactar o processo de determinação do câmbio no médio prazo, contribuindo para uma desvalorização futura do real. No curto prazo, a cotação do real continuará sendo determinada pelo nível de liquidez, com o mercado e o BC “duelando” diariamente nos pregões.

Ed.278

Comentários

comentários

Posts relacionados

Volume de serviços recua 1,0% em agosto e 4,5% no acumulado 12 meses

Segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE, o volume de serviços apresentou queda de 1,0% em agosto contra o mês anterior (dados dessazonalizados). A categoria de serviços prestados às famílias foi a única a apresentar queda (-4,8%), bastante atípica para o mês considerando o histórico da série. Os demais grupos apresentaram crescimento: Serviços…

Número de novas empresas sobe 5,1% no 3º trimestre

No 3º trimestre de 2017 o número de novas empresas cresceu 5,1% em relação ao trimestre anterior, segundo levantamento da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), com abrangência nacional. Desta forma, os valores acumulados no ano (janeiro a setembro), quando comparados ao mesmo período do ano anterior, mantiveram-se positivos, passando de um…

Vendas para o dia das crianças sobem 2,7% em 2017

Dados da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) mostram que em 2017 as vendas do comércio para o dia das crianças aumentaram 2,7% quando comparadas aos resultados de 2016. Dessa forma, o indicador para data comemorativa tornou a subir após 2 anos consecutivos de queda, quando variou -4,2% em 2016 e -3,4%…