Emprego ainda apresenta dados positivos

Por Marcel Caparoz, da RC Consultores

O desemprego no Brasil atingiu em outubro a marca de 4,7%, o menor valor desde o início da série divulgada pelo IBGE, considerando apenas as seis maiores regiões metropolitanas. Segundo a pesquisa mensal, houve forte elevação do rendimento real (3,7%), em relação ao mesmo mês do ano passado. Em contrapartida, o pessoal ocupado se manteve estável na mesma comparação.

No entanto, este cenário positivo, que tem caracterizado o mercado de trabalho brasileiro nos últimos anos, pode não refletir mais a realidade do país. Diversos indicadores indicam que o ajuste no setor já começou. A quantidade de pessoas desistindo de procurar emprego e saindo da população economicamente ativa (PEA) tem aumentado, enquanto a quantidade de pessoas que estão de fato trabalhando não deverá aumentar em 2014. Considerando todas as regiões brasileiras, a geração de vagas formais de emprego acumula em 2014 um total de 900 mil postos, de acordo com o Ministério do Trabalho, muito aquém das 2,4 milhões de vagas criadas no mesmo período de 2010. Além disso, os salários destas novas vagas estão cada vez menores. A expectativa é de baixo crescimento econômico em 2015 e 2016, e o mercado de trabalho não sairá imune deste cenário.

Comentários

comentários

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 1,5% em setembro

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 1,5% em setembro quando comparado a agosto na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC. Na avaliação acumulada em 12 meses (outubro de 2016 até setembro de 2017 frente ao…

IBC-BR recua 0,38% em agosto e 1,0% no acumulado 12 meses

18 de outubro 2017 – Segundo o Banco Central, o indicador antecedente da atividade econômica (IBC-BR[1]) recuou 0,38% na comparação mensal contra o mês de julho (dados dessazonalizados). Considerando a variação acumulada em 12 meses, o ritmo de queda segue diminuindo: a leitura de agosto apresentou um recuo de 1,0% (após registrar queda de 1,4%…

Volume de serviços recua 1,0% em agosto e 4,5% no acumulado 12 meses

Segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE, o volume de serviços apresentou queda de 1,0% em agosto contra o mês anterior (dados dessazonalizados). A categoria de serviços prestados às famílias foi a única a apresentar queda (-4,8%), bastante atípica para o mês considerando o histórico da série. Os demais grupos apresentaram crescimento: Serviços…