Empresas sofrem mais com a inadimplência

Po Flávio Calife

A queda na concessão de crédito para pessoas físicas e jurídicas não está ajudando na redução da inadimplência, e o problema continua sendo bem maior para as empresas. Dados de hoje do Banco Central mostram que as concessões de crédito em 12 meses recuaram 2,5% para as famílias e 0,5% para as empresas. Linhas como capital de giro sofreram redução de 12,8%. Para as famílias, o crédito para aquisição de veículos caiu 18% e até as concessões para o crédito consignado recuaram cerca de 17%.

Apesar da explicação para boa parte desses resultados ser a fraca demanda, as taxas de juros finais batem recordes e continuam em trajetória de alta, puxadas pela elevação dos spreads, já que as taxas de captação estão caindo. O aumento dos spreads pode ser explicado em parte pelo aumento do risco do sistema financeiro, representado pela inadimplência e pelos atrasos nos pagamentos.

A taxa de inadimplência para as famílias está estável há três meses. Já para as empresas, só se estabilizou no último mês. No caso dos atrasos de 15 a 90 dias, os resultados são extremamente diferentes. Enquanto os atrasos das famílias recuaram ao longo de 2015 e estão estáveis em 5,4%, os atrasos das empresas não param de subir, em dezembro de 2015 eram de 3,2% e já atingem 4% em fevereiro de 2016. Assim, mesmo com a estabilidade apresentada em fevereiro, as taxas de inadimplência correm um risco grande de subir no curto prazo, principalmente para as empresas.

Dado o cenário esperado para 2016, com consumidores cautelosos e avessos ao crédito e com empresas lutando para incrementar receitas e reduzir custos, a expectativa é que as empresas contribuam com força muito maior para o crescimento da inadimplência e consequentemente, dos riscos do sistema financeiro.

Comentários

comentários

Posts relacionados

Uso de certificado digital na entrega da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física garante segurança e agilidade aos contribuintes

Contribuintes com rendimentos tributáveis superiores a R$ 28.559,70 no ano de 2016 precisam entregar, obrigatoriamente, até o dia 28 de abril a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física – DIRF 2017. Para tornar essa obrigação junto à Receita Federal mais simples, rápida e prática, com a segurança da transmissão de informações pelo ambiente online,…

Maioria dos consumidores afirma ter perfil equilibrado quanto aos seus hábitos de consumo, revela pesquisa da Boa Vista SCPC

A maioria dos entrevistados (59%) em pesquisa inédita desenvolvida pela Boa Vista SCPC afirma ter um perfil equilibrado quando questionada sobre os seus hábitos de compra. Outros 28% dizem ter perfil conservador, e 13% afirmam ser consumistas. O levantamento da Boa Vista SCPC, elaborado com 1.169 entrevistados, em todo o Brasil, no período entre 31…

Parceria ADASP com a Boa Vista SCPC possibilita a ampliação de resultados

A Boa Vista SCPC tem parceria com mais de 2.200 entidades de classes representativas em todo o Brasil. Destaca-se também pela inovação e contínuo investimento em tecnologia para desenvolvimento de soluções que antecipem as principais demandas do mercado. Possui um time com centenas de profissionais especializados em modelagem estatística de informações, o que garante produtos…