EUA se livram do calote, mas perdem credibilidade

Por Paulo Rabello de Castro, da RC Consultores

Por margem folgada, o Senado americano construiu uma saída de última hora para o impasse do financiamento do seu déficit fiscal e rolagem da enorme dívida soberana que acumula. A Câmara de Deputados, controlada pelos Republicanos, votou pela aprovação, embora com grande número de votos contrários (144 contra e 285 a favor). Os mercados refluíram, em particular os títulos de dívida de dez anos de prazo, que negociam a 2,70% no momento. O dólar se desvalorizou e o ouro permaneceu pressionado. As bolsas comemoraram pouco a decisão, com alta modesta na Ásia e baixa pequena na Europa. Os investidores já descontavam a perspectiva de que a estúpida queda de braço entre políticos em Washington, brincando na beira do abismo, não resultaria em uma tragédia acidental. Por isso, o pânico nunca se instalou.

Agora surgem as sequelas. A agência chinesa de rating Dagong anunciou novo rebaixamento da dívida americana. É uma prática ruim das agências de risco, que se manifestam em cima de fatos consumados, com nenhum poder de antecipação e grande poder de confusão, uma vez que comentam riscos já evidenciados. A SR Rating, agência brasileira comprometida com atuação de padrão global, foi a primeira no mundo a fazer um rebaixamento da nota americana – para AA – ainda em maio de 2009, ressaltando sobretudo o crescente risco político que se antevia entre os dois partidos nos EUA como sequela maior da crise financeira, então apenas começando. O que parecia um atrevimento de uma agência brasileira era apenas o exercício de sua capacidade profissional de antecipar fenômenos, esta a tarefa mais importante de um “rating”. De fato, é credibilidade que os EUA estão perdendo a olhos vistos. Isso não aparece logo nos juros praticados, dada a imensa liquidez. Mas imporá marcas duras e castigo financeiro aos EUA quando o atual quadro de liquidez se inverter.

Ed.294

Comentários

comentários

Posts relacionados

Uso de certificado digital na entrega da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física garante segurança e agilidade aos contribuintes

Contribuintes com rendimentos tributáveis superiores a R$ 28.559,70 no ano de 2016 precisam entregar, obrigatoriamente, até o dia 28 de abril a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física – DIRF 2017. Para tornar essa obrigação junto à Receita Federal mais simples, rápida e prática, com a segurança da transmissão de informações pelo ambiente online,…

Maioria dos consumidores afirma ter perfil equilibrado quanto aos seus hábitos de consumo, revela pesquisa da Boa Vista SCPC

A maioria dos entrevistados (59%) em pesquisa inédita desenvolvida pela Boa Vista SCPC afirma ter um perfil equilibrado quando questionada sobre os seus hábitos de compra. Outros 28% dizem ter perfil conservador, e 13% afirmam ser consumistas. O levantamento da Boa Vista SCPC, elaborado com 1.169 entrevistados, em todo o Brasil, no período entre 31…

Parceria ADASP com a Boa Vista SCPC possibilita a ampliação de resultados

A Boa Vista SCPC tem parceria com mais de 2.200 entidades de classes representativas em todo o Brasil. Destaca-se também pela inovação e contínuo investimento em tecnologia para desenvolvimento de soluções que antecipem as principais demandas do mercado. Possui um time com centenas de profissionais especializados em modelagem estatística de informações, o que garante produtos…