Governo percebe inutilidade do corte fiscal em 2013

Por Paulo Rabello de Castro, da RC Consultores

Em sucessivas reuniões entre o Planalto e a Fazenda, tem ficado patente que o engessamento das despesas correntes no Orçamento da União impede que o Governo Dilma possa cumprir a meta fiscal de 2,3% do PIB este ano, como estabelecido originalmente. Por engessamento se entende a dificuldade legal de coibir aumentos de verbas previstas e aprovadas pelo Congresso. Em razão disso, qualquer tentativa de anunciar cortes orçamentários para valer afetaria despesas de investimentos. O Planalto reage contra a ideia de passar uma expectativa de redução ainda maior do ritmo da economia.

Por paradoxal que possa parecer, o Governo está correto sobre a inutilidade do anúncio de um corte seletivo sobre certas rubricas neste momento. A economia está em franca desaceleração e a inflação, embora incomodamente acima do topo da meta, não ameaça explodir. Com juros em alta, o BC já impôs freio ao consumo privado. Portanto, as cartas do governo já foram lançadas no sentido de reprimir a inflação por meio da usual repressão aos gastos do setor privado. Embora esteja claro para a sociedade que este não é o melhor caminho, ficou para o próximo governo mudar a política econômica de modo a equilibrar sacrifícios entre a sociedade e o setor público. Até lá, o governo continuará gastando mais do que arrecada e, também, mais do que o PIB nominal consegue crescer para pagar a conta.

Ed.228

Comentários

comentários

Posts relacionados

Número de novas empresas aumentou 6,6% no 1º trimestre de 2017, segundo Boa Vista SCPC

No 1º trimestre de 2017 o número de novas empresas cresceu 6,6% em relação ao mesmo período de 2016 (análise interanual), segundo levantamento da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), com abrangência nacional. Em relação ao 4º trimestre de 2016 houve aumento de 29,2%. Forma jurídica Na análise por classificação de forma…

Inadimplência das empresas inicia 2017 com queda de 0,3%, diz a Boa Vista SCPC

A inadimplência das empresas em todo o país caiu 0,3% no 1º trimestre de 2017 quando comparada ao mesmo trimestre do ano anterior, de acordo com dados da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Depois de três anos consecutivos de alta do indicador na comparação interanual (1º tri de 2017 contra o…

Boa Vista SCPC: inadimplência do consumidor paulistano caiu 4,3% no 1º trimestre

A inadimplência do consumidor na cidade de São Paulo teve queda de 4,3% no acumulado do ano (1º trimestre de 2017 contra o mesmo período do ano passado), de acordo com os dados da Boa Vista SCPC. Na comparação interanual (março-17 contra março-16), a inadimplência retraiu 8,4%. Contra o mês anterior (março-17 contra fevereiro-17) houve…