Inadimplência das empresas, em especial as médias, merece atenção

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

Dados do Banco Central mostram que a inadimplência das pessoas jurídicas em julho ficou em 4% da carteira, patamar historicamente elevado. O segmento mais atingido é o de médias empresas.

A baixa atividade econômica ao longo deste ano e a inadimplência dos consumidores impactando de forma negativa o fluxo de caixa das empresas ajudam a explicar esse quadro. A situação merece atenção uma vez que bancos que tradicionalmente operam no segmento de “middle market” estão se reposicionando para financiar empresas de porte maior, evitando o segmento de pior risco de crédito. Operações ditas estruturadas também devem ser observadas com atenção, sobretudo as que receberam notas elevadas de algumas agências de avaliação de crédito.

Ed.28

Comentários

comentários

Posts relacionados

Boa Vista SCPC reúne especialistas para debater avanços e benefícios econômicos do Cadastro Positivo

A Boa Vista SCPC recebeu autoridades como Oscar Madeddu, do Banco Mundial, João André Pereira, do Banco Central do Brasil e César Calomino, da Equifax do Uruguai, para falar sobre o Cadastro Positivo e os seus impactos econômicos e sociais, inclusive em países em desenvolvimento onde já é uma realidade. Estes convidados também salientaram a…

Recuperação de crédito cai 2,3% no acumulado 12 meses

O indicador de recuperação de crédito – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes da base da Boa Vista SCPC – apontou queda de 2,3% na variação acumulada em 12 meses (setembro de 2016 até agosto de 2017). A variação mensal com dados dessazonalizados apresentou aumento de 4,5% contra o mês…

Relatório de Crédito – jul/17

O Banco Central do Brasil (BCB) divulgou os dados de crédito referente a julho. A expansão das operações de crédito, até o momento, continua em ritmo moderado. O crescimento do saldo veio levemente abaixo do esperado, com redução na variação anual (caiu 1,6% em junho/17 contra diminuição de 1,7% em jul/17), atingindo R$ 3,1 trilhões,…