Indústria ameaça colocar economia em recessão

Por Thiago Custodio Biscuola

A economia brasileira contraiu pelo segundo mês consecutivo. O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) registrou em junho queda de 1,48% em relação a maio na série livre de influências sazonais. Em maio o índice já havia retraído 0,8%. Este resultado foi motivado pelo recuo de 1,4% da indústria. As vendas no varejo também retraíram sensivelmente (- 0,7%). Na série sem ajuste sazonal, o índice registrou queda de 2,15% frente a junho de 2013. Com este resultado o índice encerrou o primeiro semestre praticamente estável em relação a igual período de 2013 (+ 0,13%). Já o crescimento acumulado em 12 meses encerrados em junho se situou em 1,5%.

De acordo com índice a economia brasileira recuou 1,2% no 2º trimestre frente ao período exatamente anterior, indicando forte ameaça de recessão do PIB no período. Enquanto a economia desacelera rapidamente, os gastos do governo seguem crescendo a passos largos. O modelo atual de transferência de renda do governo funciona como uma faca de dois gumes. Se por um lado continua estimulando a demanda e o consumo das famílias, proporcionando um crescimento ainda que inercial dos serviços e varejo, por outro, o setor produtivo, que financia essa política por meio dos elevados tributos que incidem em cascata na produção, acaba severamente punido. Enquanto os salários continuam pressionados, a produtividade da mão de obra não consegue reproduzir esse ritmo. Ao mesmo tempo, a manufatura não consegue repassar aos preços o aumento de custo, definhando frente à concorrência externa. A complexa e elevada carga tributária necessária para sustentar o modelo contribui para o processo de desindustrialização. Este ano a produção industrial deverá recuar 1,5%.

Comentários

comentários

Posts relacionados

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,79% em agosto

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados atingiu 1,79% em agosto, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,34 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados diminuiu frente a julho (quando o nível foi de 1,90%),…

Para 46% dos consumidores, o Cadastro Positivo tem como principal benefício auxiliar na obtenção de crédito e contratação de financiamentos

Em pesquisa inédita com consumidores de todo o Brasil, a Boa Vista SCPC identificou que para 46% dos entrevistados, o Cadastro Positivo tem como principal objetivo auxiliar na obtenção de crédito e na contratação de financiamentos. Outros 26% acreditam que o banco de dados com informações positivas sobre consumidores classifica de forma mais assertiva e…

Movimento do Comércio sobe 2,2% em agosto

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 2,2% em agosto quando comparado a julho na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação acumulada em 12 meses (setembro de 2016…