Japão entra firme na guerra cambial

Por Paulo Rabello de Castro, da RC Consultores

O Banco do Japão anunciou uma “nova fase de afrouxamento monetário”. Em dois anos, pretende dobrar a base monetária em ienes. Com mais liquidez o Japão espera se livrar da crônica deflação de preços que segura a produção e valoriza o iene, roubando poder de competição aos produtos japoneses no mundo. Essa medida reforça a meta do novo primeiro ministro Abe, que conduz sua reforma chamada de “três setas” – maior emissão de moeda, mais estimulo fiscal e reformas estruturais competitivas – de conseguir provocar uma inflação de até 2% ao ano. Hoje, o Japão convive com pequena deflação.

Bom para eles, se a política bernankiana que adotaram der certo, mas não tão bom para os Brics, em particular para o Brasil. Contra uma cesta de moedas, na qual também está o iene, a moeda brasileira ficou um pouco mais cara a partir do anúncio da política de afrouxamento japonesa. O Japão acentua sua aliança com os Estados Unidos e sincroniza seu afrouxamento monetário com a possível diminuição do afrouxamento nos EUA. Com isso, os dois países retomam o embalo da economia mundial contra a ameaça maior de uma acentuada recessão europeia. Nesse jogo mundial, o Brasil é um jogador fraco e distanciado das grandes decisões, por ser um país de políticas atrasadas, como o manicômio tributário, e de infraestrutura ultrapassada, que faz filas de caminhões para embarcar commodities agrícolas. Nosso poder de competição se esvai na nova guerra cambial do mundo.

Ed.158

Comentários

comentários

Posts relacionados

Número de novas empresas cai 3,8% no 2º trimestre

No 2º trimestre de 2017 o número de novas empresas caiu 3,8% em relação ao trimestre anterior, segundo levantamento da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), com abrangência nacional. Assim, o resultado configura a primeira queda para esse trimestre desde o início da série histórica (2003). Ainda assim, os valores acumulados no…

Vendas para o dia dos pais recuam 0,5% em 2017

As vendas do comércio para o dia dos pais diminuíram 0,5% em 2017 quando comparadas a 2016, segundo dados da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). O recuo das vendas nesta data foi mais fraco do que o observado em 2016, quando o comércio retraiu 5,2% em relação ao mesmo período de…

Recuperação de crédito cai 1,7% no acumulado 12 meses

O indicador de recuperação de crédito – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes da base da Boa Vista SCPC – apontou queda de 1,7% na variação acumulada em 12 meses (agosto de 2016 até julho de 2017). A variação mensal com dados dessazonalizados apresentou queda de 6,4% contra o mês…