Mercado reflete confiança em queda

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

O Índice de Confiança do Consumidor da Fundação Getúlio Vargas recuou 4,3% em agosto em relação ao mês anterior. É o menor nível desde abril de 2009. O Índice da Situação Atual se deteriorou, com queda de 5,1%. Já com relação à expectativa para os próximos meses, os consumidores também estão pessimistas. O indicador que mede o grau de otimismo com a economia caiu 3,9%. A Sondagem do Consumidor revela que a proporção dos consumidores que consideram boa a situação atual é de 12,5% em agosto, enquanto 47,1% a consideram ruim. Esta é uma pesquisa mensal que procura captar o sentimento do consumidor em relação ao estado geral da economia e de suas finanças pessoais.

A confiança do consumidor decepcionou aqueles que esperavam uma reversão da tendência de queda iniciada em 2012. A análise desfavorável sobre o ritmo atual de abertura de vagas de emprego influenciou negativamente a percepção sobre a economia como um todo. O receio de perda de emprego afeta tanto a propensão para consumir quanto a disposição para assumir dívidas de longo prazo, como, por exemplo, aquisição de veículos e casa própria. Não por acaso as vendas no varejo vêm desacelerando desde o início do ano, em especial as vendas de veículos, eletrodomésticos, vestuário e materiais de construção. O mercado imobiliário também tem repercutido negativamente esse sentimento dos consumidores.

Comentários

comentários

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 1,5% em setembro

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 1,5% em setembro quando comparado a agosto na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC. Na avaliação acumulada em 12 meses (outubro de 2016 até setembro de 2017 frente ao…

IBC-BR recua 0,38% em agosto e 1,0% no acumulado 12 meses

18 de outubro 2017 – Segundo o Banco Central, o indicador antecedente da atividade econômica (IBC-BR[1]) recuou 0,38% na comparação mensal contra o mês de julho (dados dessazonalizados). Considerando a variação acumulada em 12 meses, o ritmo de queda segue diminuindo: a leitura de agosto apresentou um recuo de 1,0% (após registrar queda de 1,4%…

Volume de serviços recua 1,0% em agosto e 4,5% no acumulado 12 meses

Segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE, o volume de serviços apresentou queda de 1,0% em agosto contra o mês anterior (dados dessazonalizados). A categoria de serviços prestados às famílias foi a única a apresentar queda (-4,8%), bastante atípica para o mês considerando o histórico da série. Os demais grupos apresentaram crescimento: Serviços…