Produção de automóveis deve ficar 2,2% inferior à do ano passado

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

O 27º Salão Internacional do Automóvel abre as portas hoje em São Paulo. A Mostra deste ano tem número recorde de 49 marcas participantes com 500 modelos expostos, entre nacionais e importados. A Mostra acontece em um momento em que as montadoras vivem um período de mudanças de cenário. O governo acaba de estabelecer mais um regime automotivo, dando aos fabricantes prazo até 2017 para reunir condições de competir com as indústrias mais produtivas do mundo.

A capacidade mundial de produção automotiva anual gira em torno de 50 milhões de unidades. A produção para este ano é estimada em 35 milhões. O Brasil deve produzir este ano algo como 3,3 milhões de unidades, produção 2,2% menor do que a do ano passado. Houve redução de 25% nas exportações em função da nossa falta de produtividade. Para 2013, prevê-se que a produção automobilística brasileira cresça 5,5%, alcançando 3,5 milhões de unidades. O novo regime automotivo pode ser um divisor de águas. Se der certo, iniciaremos uma nova etapa onde a indústria incluirá avanços tecnológicos, como a redução de emissão de poluentes e baixo consumo, que terá valor no panorama mundial. Se não der, o Brasil pode voltar à época em que tinha o mercado fechado com indústrias ineficientes e produtos ultrapassados. 

Ed.56

Comentários

comentários