Produção industrial recua pelo terceiro mês consecutivo

Por Thiago Custódio Biscuola, da RC Consultores

A produção industrial registrou em maio a maior queda do ano. Segundo o IBGE, a indústria recuou 0,6% frente a abril na série livre de influências sazonais. Quando comparada a igual mês de 2013, houve queda de 3,2%. Neste ano o setor já acumula queda de 1,7% frente aos primeiros cinco meses do ano passado. O pior desempenho dentre os 24 segmentos pesquisados é o de veículos automotores, que neste ano registra queda de 13,9%. O crescimento acumulado nos últimos 12 meses da indústria geral declinou para 0,26%, devendo voltar ao campo negativo já no mês de junho pela primeira vez desde março de 2013.

O ano, que já se desenhava complicado, tem se mostrado cada vez mais desafiador para o segmento industrial. Nem mesmo a desvalorização do câmbio médio em 2014 e o arrefecimento das importações têm sido suficientes para dar algum fôlego à produção doméstica. A projeção de crescimento da indústria divulgada pelo Boletim Focus, que agrega as expectativas do mercado, passou de crescimento de 1,24% há quatro semanas para retração de 0,14% no último relatório divulgado dia 27/06. O péssimo resultado de maio e a perspectiva de um mês de junho ainda pior devido à realização da Copa do Mundo devem forçar esta estimativa ainda mais para baixo. O pacote para estimular competitividade da indústria, anunciado pelo Ministério da Fazenda em meados de junho, trará certo alento ao setor. No entanto, não será suficiente para impedir que a produção industrial recue este ano, devolvendo parte dos ganhos obtidos em 2013.

Comentários

comentários