Revolução do gás natural muda panorama industrial brasileiro

Por Paulo Rabello de Castro, da RC Consultores

O preço do gás produzido a partir das novas fontes exploradas nos EUA vem induzindo uma mudança drástica em todos os principais segmentos usuários desta matéria-prima. No Brasil, o preço do gás segue rígido e completamente desalinhado do novo padrão que se forma diante da realidade desta fonte de energia mais limpa, apesar de fóssil e, sobretudo, muito mais barata. A redução do preço da energia para uso industrial é incorporada aos preços finais dos produtos que chegam mais baratos, deslocando e até matando os competidores que não desfrutam dessa vantagem.

No Brasil, o preço do gás chega às indústrias usuárias onerado por uma estrutura tributária estúpida e por margens de transferência absolutamente exageradas. Segmentos como cerâmica, vidros e petroquímica são fortemente afetados no nosso país. Há razão de sobra para queixa e motivo de sobra para que a política tributária setorial, que ainda pune o gás, mude radicalmente. A boa notícia é que os vizinhos do Brasil são ricos em gás natural e mesmo o Brasil dispõe de fontes. O que não existe no país é a política de alinhamento de preços dessa vital matéria-prima. Especialistas, como o professor Adriano Pires, vêm insistindo que o caminho está aberto para mudar o atual panorama negativo.

Ed.183

Comentários

comentários

Posts relacionados

Demanda por Crédito do Consumidor cai 4,0% no 1º trimestre, segundo Boa Vista SCPC

Dados nacionais da Boa Vista SCPC apontam que a Demanda por Crédito do Consumidor caiu 4,0% no 1º trimestre de 2017 na comparação com o mesmo período do ano anterior. Já na avaliação dos valores acumulados em 12 meses (abril de 2016 até março de 2017 frente aos 12 meses antecedentes) houve retração de 9,3%,…

Percentual de cheques devolvidos atinge 2,29% em março, segundo Boa Vista SCPC

No mesmo mês do ano anterior, o percentual foi de 2,59% 20 de abril 2017 – O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] atingiu 2,29% em março, registrando diminuição em relação ao mesmo mês do ano anterior, quando alcançou 2,59%. O que representa menos cheques…

Vendas para a Páscoa cresceram 2,2% em 2017, segundo Boa Vista SCPC

Dados da Boa Vista SCPC mostraram que em 2017 as vendas do comércio para a Páscoa cresceram 2,2% quando comparadas ao mesmo período do ano anterior. Em 2016 as vendas apresentaram queda de 5,8% e em 2015 a retração foi menos intensa (-0,3%). O resultado deste ano é o segundo negativo da série histórica, que…