Superávit primário em janeiro é recorde

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

O superávit primário do setor público em janeiro foi de R$ 30,3 bilhões, o maior da série iniciada em 2001.  Este resultado é consequência de mais uma arrecadação recorde e ao atraso na aprovação do Orçamento. No entanto, no âmbito dos estados e municípios, o resultado fiscal foi o pior dos últimos cinco anos para meses de janeiro. Em 12 meses, o superávit fiscal primário consolidado atingiu o equivalente a 2,46% do PIB.

Embora o resultado tenha sido excelente para janeiro, não deve ser essa a tendência para o ano. O atraso na aprovação do Orçamento ajudou o governo federal a segurar gastos que serão realizados nos próximos meses. Os sinais de recuperação na economia e a política das desonerações tributárias não indicam resultados fiscais muito mais favoráveis. Estados e municípios continuam com gastos expressivos com juros, queda na arrecadação e elevação das despesas correntes. Tudo somado, obter um superávit de 3,1% do PIB para este ano não vai ser tarefa nada fácil.

Ed.133

Comentários

comentários

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 1,5% em setembro

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 1,5% em setembro quando comparado a agosto na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC. Na avaliação acumulada em 12 meses (outubro de 2016 até setembro de 2017 frente ao…

IBC-BR recua 0,38% em agosto e 1,0% no acumulado 12 meses

18 de outubro 2017 – Segundo o Banco Central, o indicador antecedente da atividade econômica (IBC-BR[1]) recuou 0,38% na comparação mensal contra o mês de julho (dados dessazonalizados). Considerando a variação acumulada em 12 meses, o ritmo de queda segue diminuindo: a leitura de agosto apresentou um recuo de 1,0% (após registrar queda de 1,4%…

Volume de serviços recua 1,0% em agosto e 4,5% no acumulado 12 meses

Segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE, o volume de serviços apresentou queda de 1,0% em agosto contra o mês anterior (dados dessazonalizados). A categoria de serviços prestados às famílias foi a única a apresentar queda (-4,8%), bastante atípica para o mês considerando o histórico da série. Os demais grupos apresentaram crescimento: Serviços…