Confiança da indústria avança 0,2% e interrompe sequência de quedas

Segundo a Fundação Getúlio Vargas (FGV), o Índice de Confiança da Indústria (ICI) subiu para 94,3 pontos em novembro, na variação mensal com ajuste sazonal. Na comparação interanual, houve queda de 2,8%.

Desagregando os indicadores que compõem o ICI, observa-se que o Índice de Situação Atual (ISA) avançou 1,4% e o de Expectativas (IE) caiu 1,0% na comparação mensal. Em relação a novembro de 2017, os indicadores recuaram 2,8% e 2,4%, respectivamente.

A melhora da confiança em novembro interrompe uma sequência de três quedas consecutivas, registrando sua primeira alta significativa desde maio deste ano, com melhora na avaliação sobre a situação atual. Passado o período de incerteza eleitoral, espera-se que o indicador volte a apresentar uma trajetória positiva, semelhante a apontada em 2017 e interrompida ao final do primeiro semestre de 2018.

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) dessazonalizado apresentou queda de 1,2 p.p. atingindo 75,2% em novembro.

Posts relacionados

Consumidores dizem que gastarão menos neste Natal, mas valor médio dos gastos será 4,5% maior

14 de dezembro de 2018 – 72% dos consumidores disseram que gastarão menos dinheiro neste Natal e Fim de Ano, em relação ao ano passado, quando 75% tinham esta intenção. 11%, por sua vez, afirmaram que irão gastar mais, contra 9% em 2017. Por outro lado, o valor médio previsto com todos os gastos, por…

Vendas no varejo caem 0,4% em outubro

De acordo com a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) divulgada pelo IBGE hoje, o volume de vendas no Varejo restrito caiu 0,4% em outubro na comparação mensal com ajuste sazonal. No acumulado em 12 meses o indicador cresceu 2,7%. No acumulado do ano a evolução foi de 2,2% em relação a 2017. Avaliando as séries…

Boa Vista: PMC de outubro evidencia crise das grandes livrarias

Por trás da queda de 0,4% das vendas do varejo de outubro – após recuo de 1,3% em setembro, já descontados os efeitos sazonais –, há, de um lado, fatores pontuais, como os preços elevados dos combustíveis – que derrubaram novamente as vendas do setor – e a crise no ramo de livrarias, com fechamento…