Estatísticas monetárias e de crédito: Inadimplência, taxa de juros e spread apresentam alta no mês de janeiro

O Banco Central divulgou as Estatísticas monetárias e de crédito em relação ao mês de janeiro. O estoque total de empréstimos e financiamentos do país ficou estável em relação a dezembro, permanecendo na marca de R$ 4.020 bilhões. Na comparação com janeiro do ano passado, o saldo apresentou crescimento de 16%.

Considerando a origem dos recursos, o saldo total de crédito livre novamente recuou 0,3% na comparação mensal, influenciado positivamente pelo aumento para pessoas físicas (0,4%) e negativamente pelas pessoas jurídicas (-1,0%), atingindo R$ 2.317,5 bilhões. Em relação a janeiro de 2020, houve alta de 15,8%, com expressivo crescimento de 23,1% na carteira de crédito para pessoas jurídicas e alta de 10% na carteira para pessoas físicas.

Com relação às concessões, houve alta de 1,9% contra dezembro (de acordo com dados dessazonalizados pelo próprio Banco Central), enquanto, em 12 meses, foi registrado crescimento de 3,4%. Considerando o tipo de recurso utilizado pelas instituições para dar o crédito, as concessões com recursos livres PF recuaram 3,1% na base mensal e 4,3% em 12 meses, enquanto para PJ, as concessões livres caíram 1,4% no mês e avançaram 2,3% em 12 meses. Assim, as concessões com recursos livres totalizaram crescimento de 1,9% no mês e queda de 1,2% na comparação acumulada.

Já as concessões com recursos direcionados registraram alta de 53,7% em 12 meses e 2,1% na comparação mensal, com destaque para as concessões PJ, que apesar de recuarem 19,1% no mês continuam registrando alta de 121,2% no acumulado em 12 meses.

A taxa de inadimplência (atrasos superiores a noventa dias) subiu para 2,15% em janeiro, valor 0,03 ponto percentual (pp) acima do registrado em dezembro. O destaque ficou para a alta da inadimplência para pessoas jurídicas com recursos livres, avançando 0,14 p.p. para o nível de 1,59%. A inadimplência com recursos livres PF apresentou leve redução no período, alcançando a marca de 4,14% (-0,02 p.p.). Nas operações com recursos livres, o indicador subiu para 2,95% (+0,06 p.p.).

A taxa média de juros total das operações de crédito do sistema avançou 1,60 p.p. em janeiro, para 20,03%, influenciada pela alta de 2,85 p.p. da taxa média das operações com recursos livres, com destaque para o avanço em pessoas físicas (2,16 p.p.) e pessoas jurídicas (3,49 p.p.).

Com relação aos spreads, considerando a totalidade de recursos, em janeiro foi registrado um spread total de 15,72 p.p., sendo 23,35 p.p. nas operações livres e 4,40 p.p. nas operações com recursos direcionados.


Buscar por período:

TAGS

Posts relacionados

PMC: resultados de fevereiro são prenúncio para o varejo

O varejo restrito subiu 0,6% em fevereiro na comparação mensal dos dados dessazonalizados, depois de recuar 0,2% em janeiro, mas caiu 3,8% na comparação interanual de acordo com a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), do IBGE. Como analisam os economistas da Boa Vista, a queda no ano desacelerou a curva de longo prazo, que passou…

Indicador de Registros de Inadimplentes avança 0,8% em março

O número de registros de inadimplentes subiu 0,8% na comparação mensal dos dados dessazonalizados, segundo dados nacionais da Boa Vista, empresa que aplica inteligência analítica de ponta na transformação de informações para a tomada de decisões em concessão de crédito e negócios em geral. Na comparação interanual foi observada uma leve queda de 3,8% e…

Boa Vista lança Centro de Excelência em Analytics e reforça atuação como empresa de inteligência de dados

A Boa Vista, empresa que aplica inteligência analítica de ponta na transformação de informações para a tomada de decisões em concessão de crédito e negócios em geral, anuncia um importante passo em sua estratégia de se consolidar como uma empresa que utiliza tecnologia e inteligência de dados para apoiar clientes a tomarem decisões mais precisas…