IPCA atinge 8,13% no acumulado em 12 meses em março

De acordo com o IBGE, a apuração do resultado da inflação oficial (IPCA) referente a março atingiu 8,13% no acumulado em 12 meses. Já na análise mensal frente a fevereiro houve elevação de 1,32%, o maior registrado para o mês desde 1995.

A principal categoria afetada foi a de Habitação. A alta refletiu o aumento dos preços da conta de energia elétrica, que sofreu revisão no início de março pela Agência Nacional de Energia Elétrica. O encarecimento foi devido aos custos das concessionárias com a compra de energia termelétrica, que foram repassados ao consumidor, impactando 0,71 p.p. do índice agregado e sendo responsável por 53,79% da variação no mês do IPCA.

Após Habitação, as categorias Alimentação e Bebidas e Educação foram as que apresentaram as maiores elevações na comparação mensal contra fevereiro com 1,17% e 0,75% de elevação, respectivamente. Dentre os demais grupos, cabe destacar a alta da gasolina, do grupo dos Transportes (0,09 p.p. de impacto), cujos preços se elevaram em 0,46%, ainda refletindo uma parte do aumento nas alíquotas do PIS/COFINS que entrou em vigor em primeiro de fevereiro.

O mês concretizou novos reajustes dos preços administrados, os quais ocorrem de forma acentuada desde janeiro. Para esta categoria em específico, o resultado acumulado em 12 meses já atinge 13,35%, com tendência de curto prazo ainda longe de arrefecer. Enquanto isso, a categoria de preços livres apresenta tímido recuo, mas ainda oscilando próximo de uma média de 7%, mantida base de comparação.

Em termos de combate à inflação pela autoridade monetária, ou melhor dizendo, em termos de política monetária, pouco há a ser feito, uma vez que majorações das taxas de juros tendem a influenciar fatores específicos de demanda e, atualmente, a inflação está configurada predominantemente pelo lado da oferta (conforme nos mostra a elevação dos preços administrados). Assim, esperamos manutenção do atual patamar da Selic até o final de 2015 em 12,75%.

ipca 2

 

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 0,4% em outubro

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 0,4% em outubro quando comparado a setembro na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação acumulada em 12 meses (novembro de 2016…

34% dos consumidores dizem não ter controle dos ganhos e gastos

Para investigar os hábitos sobre controle orçamentário e fontes de informações sobre o tema, a Boa Vista SCPC realizou uma pesquisa inédita com aproximadamente 1200 consumidores, de todo o Brasil, e constatou que 34% dos entrevistados não controlam o quanto ganham e gastam no mês. Realizada entre os meses de maio e julho, a pesquisa…

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,70% em outubro

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] foi de 1,70% em outubro, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,76 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados diminuiu frente ao mês de setembro (quando o nível…