PME: Desemprego em maio é o maior desde 2010

De acordo com o IBGE, a taxa de desemprego em maio atingiu 6,7% da população economicamente ativa na série, sendo o maior resultado desde agosto de 2010. Maio superou em 0,3 p.p. o mês de abril e em 1,8 p.p. o mesmo período de 2014. As regiões metropolitanas ficaram com a seguinte configuração: Recife (8,5%), Salvador (11,3%), Belo Horizonte (5,7%), Rio de Janeiro (5,0%), São Paulo (6,9%) e Porto Alegre (5,6%).

Com relação aos rendimentos reais, o valor médio habitual real foi de R$2.117,10, caindo 5,0% na variação interanual. Na comparação mensal (contra o mês imediatamente anterior) os rendimentos apresentaram recuo de 2,0%.

O mercado de trabalho mostra grandes sinais de desaquecimento. Em termos regionais, o desemprego nas regiões metropolitanas do nordeste, especificamente, atinge níveis alarmantes, sobretudo em Salvador.

A retração do quadro de funcionários de grande parte das empresas já é notável, e este aumento das demissões está em linha com a queda da População Ocupada do indicador, que recuou 0,6% na comparação com maio de 2014. A inflação, que deverá rondar próxima de 9,0% no ano, também colaborará adicionalmente para o aperto real dos ganhos. Com estas perspectivas, estimamos que o desemprego calculado pela PME atinja 7,0% para a média de 2015.

pme

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 0,4% em outubro

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 0,4% em outubro quando comparado a setembro na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação acumulada em 12 meses (novembro de 2016…

34% dos consumidores dizem não ter controle dos ganhos e gastos

Para investigar os hábitos sobre controle orçamentário e fontes de informações sobre o tema, a Boa Vista SCPC realizou uma pesquisa inédita com aproximadamente 1200 consumidores, de todo o Brasil, e constatou que 34% dos entrevistados não controlam o quanto ganham e gastam no mês. Realizada entre os meses de maio e julho, a pesquisa…

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,70% em outubro

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] foi de 1,70% em outubro, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,76 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados diminuiu frente ao mês de setembro (quando o nível…