Vendas no varejo apresentam o sétimo resultado mensal positivo consecutivo

De acordo com a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) divulgada hoje pelo IBGE, o volume de vendas no Varejo restrito cresceu 0,6% na comparação mensal com ajuste sazonal. No acumulado em 12 meses, o indicador cresceu 1,6%. Na comparação interanual a variação foi de 2,9% e no acumulado do ano houve crescimento de 1,7%.

 

Avaliando os segmentos na variação mensal (com ajuste sazonal), quatro das oito atividades pesquisadas registraram alta em novembro. Os principais avanços ocorreram em Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (4,1%), Outros artigos de uso pessoal e doméstico (1,0%) e Móveis e eletrodomésticos (0,5%). Por outro lado, os segmentos, em destaque, que apresentaram queda no mês foram o Tecidos, vestuário e calçados (-0,2%) e Combustíveis e lubrificantes (-0,3%).

O Comércio Varejista Ampliado recuou para 3,6% em novembro na variação em 12 meses. Já na comparação mensal (dados dessazonalizados), o indicador recuou (0,5%).

Com o resultado de novembro, o comércio varejista registrou o sétimo crescimento consecutivo na variação mensal, entretanto não foi suficiente para melhorar a atividade na análise em 12 meses, isto por que em novembro de 2018 houve um crescimento de 3,13% na variação mensal. O crescimento na metade dos segmentos indica que o setor mostrou um sinal tímido de recuperação nesse último trimestre, que ainda pode ter contado com um fôlego adicional devido a liberação dos recursos de contas ativas e inativas do FGTS em setembro.

Nota-se que a aceleração das concessões observada a partir de maio deste ano e a melhora na avaliação sobre a situação econômica atual podem ter contribuído para o desempenho das vendas nos últimos meses. No entanto, dado o mercado de trabalho ainda bastante fragilizado e o fraco crescimento da renda, espera-se que o setor siga com seu ritmo de crescimento gradual ao longo do ano.


Buscar por período:

TAGS

Posts relacionados

Demanda por crédito do consumidor avança 1,2% em janeiro

A demanda por crédito do consumidor avançou 1,2% em janeiro na comparação com dezembro, já descontadas as influências sazonais, de acordo com dados nacionais da Boa Vista. Na comparação com janeiro de 2019, o indicador recuou 2,1%. Já no acumulado em 12 meses, houve avanço de 3,3%. Considerando os segmentos que compõem o indicador, o…

Dicas de como proteger os documentos no carnaval

No carnaval, infelizmente são muito comuns os furtos de documentos, cartões e celulares. Então, se o consumidor quer ir para a folia em lugares abertos e com muita gente, é preciso ficar atento. A Boa Vista oferece algumas dicas para que o consumidor possa aproveitar o carnaval com mais segurança e para tentar evitar algum…

Consumidores com aumentos frequentes em operações de crédito são mais propensos à inadimplência

Recuperação de crédito recua 3,9% em janeiro

O indicador de recuperação de crédito – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes da base da Boa Vista – registrou queda de 3,9% em janeiro contra dezembro, já descontados os efeitos sazonais. No acumulado em 12 meses (fevereiro de 2019 a janeiro de 2020), o indicador recuou 2,9%. Já em…