Vendas no varejo permanecem estáveis em julho

De acordo com a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) divulgada pelo IBGE, o volume de vendas no Varejo restrito não sofreu alteração em relação ao mês anterior nos dados dessazonalizados (variação de 0,0%), enquanto que na relação contra o mesmo mês do ano anterior houve crescimento de 3,1% (quarto avanço consecutivo na base de comparação). Considerando a variação acumulada em 12 meses, a trajetória do indicador apresentou melhora em relação ao mês anterior (-3,0% em junho vs. -2,3% em julho), mantendo, portanto, o ritmo de retomada gradual atividade varejista.  O Comércio Varejista Ampliado, por sua vez, apresentou variação positiva mensal (0,2%), reflexo do setor de materiais de construção (0,9% na variação mensal – sendo esta a terceira alta consecutiva).

 

xxx

Avaliando as séries com ajuste sazonal (variação mensal), quatro setores apresentaram queda (varejo ampliado): Combustíveis e lubrificantes (-1,6%); Veículos, motos partes e peças (-0,8%); Artigos farmacêuticos (-0,4%) e outros artigos de uso pessoal (-0,2%). Os demais grupos que compõe o comércio varejista foram em direção oposta, configurando um certo equilíbrio para o índice total, sendo que o destaque positivo foi o setor de Hipermercados e supermercados, com crescimento de 0,7% entre junho e julho de 2017.

 

xxx

 

Até a aferição de julho, a retomada para o comércio vem ocorrendo de forma bem lenta, em linha com outros indicadores de atividade econômica. A redução da inflação, além da ligeira melhora dos indicadores do mercado de trabalho (como massa de rendimento e taxa de desocupação) seguem exercendo impactos positivos no setor varejista.

xxx


Buscar por período:

TAGS

Posts relacionados

Pedidos de seguro-desemprego recuam 32% em junho na comparação mensal

O Ministério da Economia divulgou ontem os dados referentes ao movimento dos pedidos de seguro-desemprego. Em junho, o número de requerimentos ao seguro–desemprego foi 32% menor em relação ao mês anterior, contabilizando cerca de 653.160 pedidos na modalidade trabalhador formal. Já na comparação com junho do ano passado houve alta de 28,4%, registrando o quarto…

IPCA avança 0,26% em junho, após dois meses de deflação

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)[1] avançou 0,26% no mês de junho. No acumulado em 12 meses houve evolução para 2,13%, 0,25 p.p. acima da variação observada em maio.  Com esse resultado, o indicador acumulou baixa de 0,11% no ano. O grupo Alimentação e bebidas (0,38%) foi o que registrou maior impacto…

Volume de serviços recua 0,9% em maio

Segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE divulgada hoje, o volume do setor de serviços recuo 0,9% na comparação com o mês anterior (dados dessazonalizados). Em relação ao mesmo mês do ano anterior, o indicador contraiu 19,4%. Com isto, o setor acumula baixa de 2,7% na análise em 12 meses. Nos resultados mensais…