Alimentos impedem alta maior da inflação

Por Marcel Caparoz, da RC Consultores

O IPCA-15, prévia da inflação oficial, registrou alta de 0,47% em junho de 2014, levando o acumulado em 12 meses para a marca de 6,41%. Impediram uma inflação ainda maior no mês a queda das taxas de água e esgoto em São Paulo e a deflação dos preços dos alimentos em domicílio, com redução de 0,23% no mês, reflexo das recentes baixas dos preços no atacado.

Embora a inflação tenha diminuído em comparação aos últimos meses, a situação atual ainda demanda cuidados. A alta de 0,47% de junho de 2014 é muito superior à média para o mês, de 0,32%. Em 2014, a inflação acumulada em apenas 6 meses já é de 4,0%, muito próximo da meta para todo o ano, de 4,5%, estipulada pelo BC. No próximo mês, o IPCA-15 deverá romper o teto máximo de 6,5% no acumulado em 12 meses. A persistência da inflação deteriora as expectativas futuras dos agentes, prejudicando o planejamento de investimentos de maior prazo de retorno. O BC, no entanto, reafirma a meta de 4,5% para a inflação nos próximos anos, mas cada vez menos pessoas acreditam na viabilidade de tal objetivo no curto prazo.

Comentários

comentários

Posts relacionados

Inadimplência do consumidor cai 2,4% em novembro

A inadimplência do consumidor caiu 2,4% em novembro na avaliação mensal com ajuste sazonal, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC. Já nos valores acumulados em 12 meses (dezembro de 2016 até novembro de 2017 frente aos 12 meses antecedentes) houve retração 3,5%. Quando comparado o resultado contra o mesmo mês de 2016,…

Produção Industrial registra crescimento de 0,2% em outubro e 1,5% em 12 meses

Dados divulgados hoje pelo IBGE revelam que a Pesquisa Industrial Mensal (PIM) registrou crescimento de 0,2% em outubro, considerando a comparação mensal (série com ajuste sazonal). Considerando os últimos 12 meses, a recuperação ganhou mais consistência, uma vez que sua leitura foi de 0,4% para 1,5% entre os meses de setembro e outubro. Na comparação…

Cresce fatia dos que utilizarão o 13º salário para pagar contas de início de ano e poupar

  Dos mais de mil entrevistados pela Boa Vista SCPC, em sua pesquisa online sobre hábitos de consumo para o Natal e Fim de Ano, 75% dos respondentes afirmaram que receberão o 13º salário. Destes, 37% disseram que utilizarão a renda extra para quitar dívidas, o que representa uma queda de 19 pontos percentuais (p.p.)…