Alta liquidez mundial inflaciona mercado de artes

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

O Tríptico Three Studies of Lucian Freud de Francis Bacon foi arrematado ontem por US$ 142,4 milhões, estabelecendo o recorde de obra de arte mais cara já vendida em um leilão. Também ontem foi arrematada a escultura Balloon Dog da artista plástica Jeff Koons por US$ 58,4 milhões, um recorde para um artista vivo.

O mercado das artes vem, desde o ano passado, passando por uma forte valorização. Em maio do ano passado O Grito de Munch foi vendido por US$ 80 milhões. O afrouxamento monetário realizado pelos principais bancos centrais têm inflacionado os preços das principais commodities e diversos ativos. Os mercados continuam muito líquidos com poucas alternativas onde aplicar. Parece que, no momento, o mercado das artes é a bola da vez. No entanto, o preço desses ativos pode passar por um ajuste, como já vem ocorrendo com os preços do petróleo, ouro, soja e outras commodities. A frágil retomada da economia mundial está baseada em injeções maciças de dinheiro pelos Bancos Centrais. Qualquer ameaça de que esses recursos possam ser diminuídos assustam os mercados.

Ed.313

Comentários

comentários

Posts relacionados

34% dos consumidores dizem não ter controle dos ganhos e gastos

Para investigar os hábitos sobre controle orçamentário e fontes de informações sobre o tema, a Boa Vista SCPC realizou uma pesquisa inédita com aproximadamente 1200 consumidores, de todo o Brasil, e constatou que 34% dos entrevistados não controlam o quanto ganham e gastam no mês. Realizada entre os meses de maio e julho, a pesquisa…

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,70% em outubro

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] foi de 1,70% em outubro, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,76 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados diminuiu frente ao mês de setembro (quando o nível…

Vendas no varejo crescem 0,5% em setembro e caem 0,6% no acumulado 12 meses

De acordo com a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) divulgada pelo IBGE, o volume de vendas no Varejo restrito subiu 0,5% em setembro na comparação mensal (com ajuste sazonal), enquanto na variação acumulada em 12 meses, a trajetória do indicador apresentou melhora de 1 p.p. em relação ao mês anterior, apresentando retração de apenas 0,6%….