Banco Central solta novas projeções e assusta o mercado

Por Paulo Rabello de Castro, da RC Consultores

O Banco Central reviu suas projeções de PIB e inflação e os novos números assustam ainda mais os decepcionados investidores que compravam a história de 2013 como ano de sucesso econômico e recuperação no Brasil e no exterior. A projeção do PIB veio para 2,7% de crescimento este ano. Este número se alinha com a estimativa feita pela RC Consultores desde o final do ano passado, quando alertávamos os leitores de que 2013 não seria nenhuma maravilha. A RC está neste momento revendo para baixo sua projeção de 2,7%. Na inflação, o BC reajustou para cima a projeção de IPCA para o fim deste ano: agora em 6%, contra 5,8% anteriormente. Mas o grave é o BC haver ajustado para cima suas projeções para 2014 e 2015, ambas na faixa de 5.5%, ou seja, a ideia de uma inflação resistente à baixa.

A opinião embutida na estimativa do BC costuma fazer a cabeça do mercado. Quando o BC afirma que até 2015 há uma boa chance de a inflação seguir bem acima do centro da meta de inflação, que é de 4,5%, essa projeção vem carregada de uma sincera confissão de impotência frente às resistências inflacionárias que o BC enxerga no horizonte. Também representa uma espécie de convite para os agentes econômicos só pensarem em reajustes monetários acima de 5% ao ano. Com mais inflação estrutural e um PIB ancorado em cerca de 2% – e o povo nas ruas reclamando – o Brasil rapidamente se transveste de “queridinho dos investidores” a um “lugar assombrado e perigoso”.

Ed.216

Comentários

comentários

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 0,4% em outubro

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 0,4% em outubro quando comparado a setembro na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação acumulada em 12 meses (novembro de 2016…

34% dos consumidores dizem não ter controle dos ganhos e gastos

Para investigar os hábitos sobre controle orçamentário e fontes de informações sobre o tema, a Boa Vista SCPC realizou uma pesquisa inédita com aproximadamente 1200 consumidores, de todo o Brasil, e constatou que 34% dos entrevistados não controlam o quanto ganham e gastam no mês. Realizada entre os meses de maio e julho, a pesquisa…

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,70% em outubro

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] foi de 1,70% em outubro, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,76 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados diminuiu frente ao mês de setembro (quando o nível…