Carga tributária bate novo recorde em 2012

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

O Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT) divulgou ontem estudo que indica que a carga tributária brasileira em 2012 chegou a 36,7% do PIB, com arrecadação de R$ 1,6 trilhão. O estudo demonstra que o destaque foi o Imposto sobre Importação que avançou 16,4%, alcançando R$ 31,1 bilhões. A arrecadação para o INSS foi o item que registrou a maior evolução em valor, com R$ 30,7 bilhões, seguido do ICMS, Cofins e do IR. Os tributos federais responderam por 70% do total.

Nem mesmo as desonerações e o fraco desempenho do PIB conseguiram diminuir a carga tributária que bateu novo recorde. Nos últimos dez anos ela cresceu 3,63 pontos percentuais. A carga de impostos no Brasil avançou mais do que em qualquer outro país do mundo, fazendo recuar a eficiência geral da economia. Essa é a raiz do baixo desempenho do PIB. Somente uma ação mais profunda na política fiscal, com uma reforma tributária que contemple redução e simplificação dos impostos, com uma gestão fiscal mais eficiente pode, de fato, promover a competitividade de que o Brasil tanto precisa.

Ed.136

Comentários

comentários

Posts relacionados

34% dos consumidores dizem não ter controle dos ganhos e gastos

Para investigar os hábitos sobre controle orçamentário e fontes de informações sobre o tema, a Boa Vista SCPC realizou uma pesquisa inédita com aproximadamente 1200 consumidores, de todo o Brasil, e constatou que 34% dos entrevistados não controlam o quanto ganham e gastam no mês. Realizada entre os meses de maio e julho, a pesquisa…

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,70% em outubro

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] foi de 1,70% em outubro, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,76 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados diminuiu frente ao mês de setembro (quando o nível…

Vendas no varejo crescem 0,5% em setembro e caem 0,6% no acumulado 12 meses

De acordo com a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) divulgada pelo IBGE, o volume de vendas no Varejo restrito subiu 0,5% em setembro na comparação mensal (com ajuste sazonal), enquanto na variação acumulada em 12 meses, a trajetória do indicador apresentou melhora de 1 p.p. em relação ao mês anterior, apresentando retração de apenas 0,6%….