Defasagem dos combustíveis reduz capacidade de investimento da Petrobras

Por Thiago Custódio Biscuola, da RC Consultores

O reajuste dos combustíveis concedido no final do ano passado não foi suficiente para garantir a convergência entre os preços externo e interno. O aumento do preço internacional e a desvalorização de 4,5% do câmbio médio entre novembro de 2013 e fevereiro de 2014 anularam os efeitos da elevação de 4% no preço da gasolina. A diferença estimada pela RC Consultores entre o preço de realização externo e interno desse combustível alcança em fevereiro R$ 0,29/ litro, o que representa um patamar 17% inferior ao praticado nos EUA (referência de preço internacional).

Apesar da recente valorização da moeda brasileira, o cambio médio este ano deverá oscilar em torno de R$ 2,40 por dólar. Dado este novo patamar, o caixa dos produtores brasileiros, principalmente da Petrobras, seguirá pressionado. Segundo dados da ANP (Agência Nacional do Petróleo), a receita de exportação de petróleo e derivados teve queda de 26,5% em 2013, enquanto o dispêndio com importações destes itens tiveram incremento de 14,1%. O déficit que havia sido de apenas US$ 0,4 bi em 2012 passou para US$ 13,1 bi no ano passado. A Petrobras, por sua vez, registrou um déficit comercial de US$ 24,4 bi em 2013, quase o triplo do registrado no ano anterior. Embora seja esperada uma melhora deste quadro em 2014, tal conjuntura continuará impactando negativamente o desenrolar do plano de investimentos da estatal brasileira e, consequentemente, dos investimentos produtivos no País como um todo.

Ed.371

Comentários

comentários

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 0,4% em outubro

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 0,4% em outubro quando comparado a setembro na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação acumulada em 12 meses (novembro de 2016…

34% dos consumidores dizem não ter controle dos ganhos e gastos

Para investigar os hábitos sobre controle orçamentário e fontes de informações sobre o tema, a Boa Vista SCPC realizou uma pesquisa inédita com aproximadamente 1200 consumidores, de todo o Brasil, e constatou que 34% dos entrevistados não controlam o quanto ganham e gastam no mês. Realizada entre os meses de maio e julho, a pesquisa…

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,70% em outubro

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] foi de 1,70% em outubro, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,76 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados diminuiu frente ao mês de setembro (quando o nível…