Nova deflação no IGP-M

Por Marcel Caparoz, da RC Consultores

O Índice Geral de Preços (IGP-M) da FGV registrou queda de 0,61% em julho, a terceira deflação mensal consecutiva. Novamente o grande responsável pela baixa foram os preços dos itens no atacado (IPA), que tiveram retração de 1,11%, enquanto que os preços ao consumidor (IPC) e os custos da construção civil (INCC) apresentaram alta de 0,15% e 0,80%, respectivamente.

A recente queda do preço das commodities nos mercados internacionais, principalmente as agrícolas, como soja e milho, afeta diretamente o IGP-M, uma vez que os preços no atacado representam 70% do índice total. Tal comportamento irá reduzir a pressão dos reajustes dos alugueis no próximo ano, uma vez que após 7 meses de 2014 a inflação acumulada do IGP-M é de apenas 1,83%. Mas o alívio para por aí. Quando analisada a inflação que realmente afeta o poder de compra do consumidor (IPC), já temos nos primeiros 7 meses de 2014 inflação de 4,45%, e no acumulado em 12 meses elevado patamar de 6,69%.

Comentários

comentários

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 0,4% em outubro

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 0,4% em outubro quando comparado a setembro na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação acumulada em 12 meses (novembro de 2016…

34% dos consumidores dizem não ter controle dos ganhos e gastos

Para investigar os hábitos sobre controle orçamentário e fontes de informações sobre o tema, a Boa Vista SCPC realizou uma pesquisa inédita com aproximadamente 1200 consumidores, de todo o Brasil, e constatou que 34% dos entrevistados não controlam o quanto ganham e gastam no mês. Realizada entre os meses de maio e julho, a pesquisa…

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,70% em outubro

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] foi de 1,70% em outubro, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,76 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados diminuiu frente ao mês de setembro (quando o nível…