UE e EUA querem fechar acordo comercial até 2015

Por José Valter Martins de Almeida, da RC Consultores

Durante o discurso do estado da União na terça-feira, o presidente norte-americano Barack Obama anunciou que iria iniciar “negociações para uma parceria no comércio e investimento transatlântico”. Ontem a União Europeia e Estados Unidos, em comunicado conjunto, afirmaram que as negociações devem começar até junho para serem concluídas em dois anos.

As relações transatlânticas já representam metade da produção global e um terço do comércio mundial no valor de €750 bilhões.  O ponto mais importante nesse acordo não será a tarifa. Estados Unidos e União Europeia já são mercados relativamente abertos. A alíquota de importação média é de 3,5% nos EUA e 5,2% na UE. Esse acordo pode estabelecer um padrão, não apenas para o comércio e investimento bilaterais, incluindo regulação, mas também o desenvolvimento de regras comerciais globais. Padrões estabelecidos podem ser uma “barreira” para os produtos dos Brics.  O acordo não será fácil. Para o Brasil, que não tem tido estratégia alguma para a política comercial, seria uma ótima oportunidade para se começar a pensar no assunto.

Ed.123

Comentários

comentários

Posts relacionados

Movimento do Comércio sobe 0,4% em outubro

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 0,4% em outubro quando comparado a setembro na análise com ajuste sazonal, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação acumulada em 12 meses (novembro de 2016…

34% dos consumidores dizem não ter controle dos ganhos e gastos

Para investigar os hábitos sobre controle orçamentário e fontes de informações sobre o tema, a Boa Vista SCPC realizou uma pesquisa inédita com aproximadamente 1200 consumidores, de todo o Brasil, e constatou que 34% dos entrevistados não controlam o quanto ganham e gastam no mês. Realizada entre os meses de maio e julho, a pesquisa…

Percentual de cheques devolvidos atinge 1,70% em outubro

O número de cheques devolvidos (segunda devolução por falta de fundos) como proporção do total de cheques movimentados[1] foi de 1,70% em outubro, registrando considerável redução em relação ao mesmo mês do ano anterior (-0,76 p.p.). Na comparação mensal, o percentual de cheques devolvidos sobre movimentados diminuiu frente ao mês de setembro (quando o nível…